Barueri
Barueri
Santos
Guarulhos
Campinas
+55 (11) 2078-1270 Av. Piraíba, 352 - Tamboré | Barueri/SP
+55 (13) 3333-1050 Rua Augusto Severo 13 – Conj. 33 - Centro – Santos/SP
+55 (11) 2445-6756 Ed. de Apoio TECA 2º andar Sala 203 - Rod. Hélio Smidt - Aerop. de Guarulhos
+55 (11) 97247-7730 Rodovia Santos Dumont KM 66 s/nº Centro Empresarial Viracopos
Horário de Atendimento
Seg a Sex das 8h as 18h

Acredito que muitos de vocês já tenham ouvido falar sobre Gestão de Riscos, mas vamos iniciar nosso bate-papo de hoje com a definição técnica do tema:

“Gestão de Riscos é o conjunto de atividades coordenadas que tem o objetivo de gerenciar e controlar uma organização em relação a potenciais ameaças, seja qual for a sua manifestação. Isso implica no planejamento e uso dos recursos humanos e materiais para minimizar os riscos ou, então tratá-los.”

A gestão de riscos na logística se inicia quando você entra em contato com uma transportadora e passa os detalhes da sua carga e dos serviços que você precisa.

Nossa! Mas o serviço de logística ainda nem se iniciou, como eles vão fazer a gestão de algo que ainda não tem em mãos?

Normalmente, as empresas de logística já devem ter isso mapeado quando decidem exercer as atividades no setor, ou seja, muito antes de elas começarem a operar. Este é um item que tem que fazer parte do plano de negócios da empresa, aliás, de qualquer empresa.

Para que possa garantir a seus clientes a efetividade do serviço que atenda o nível de satisfação esperado, no quesito prazo, qualidade e preço, uma empresa já precisa ter uma estrutura montada que possa proporcionar estes resultados aos clientes.

blog - A importância do gerenciamento de riscos na logística

Voltando ao tema de gestão de riscos, a empresa, já no momento da cotação, começa a desenhar a logística necessária para atender o cliente, mapeia os riscos da operação e aloca as ferramentas necessárias para mitigar o risco. Desta forma, ela pode lhe ofertar uma proposta que atenda todos os requisitos, com qualidade e segurança.

Os riscos internos são mapeados e monitorados pela estrutura interna:

  • Manuseio da carga: escolha do equipamento adequado para deslocamento da carga dentro do armazém e equipe treinada no manuseio do equipamento. Algumas cargas exigem um cuidado maior no manuseio e na armazenagem, sendo necessário muito investimento em treinamento para que a equipe cuide corretamente de todas as cargas.
  • Local: deve-se definir um local específico para cada tipo de carga, segregando aquelas que apresentam maior índice de periculosidade no manuseio ou aquelas que têm uma frequência maior na movimentação. Avançando um pouco mais na seleção dos locais, temos também que considerar algumas cargas que necessitam de um cuidado maior para definição de localização. Vejam as seguintes situações: vestuário não deve ser armazenado em local com muita umidade; alimentos não ficam junto com produtos químicos; chocolates e derivados não podem ficar armazenados em local com muita iluminação. Em suma, cada característica de carga requer um estudo para armazenagem e movimentação e este processo já faz parte do gerenciamento de riscos.
  • Estrutura: a armazenagem de produtos químicos deve ocorrer em local apropriado com vala de contenção no caso de vazamento, kit de emergência e pessoal devidamente capacitado para manuseio deste tipo de carga, de forma a poder identificar possível situações de perigo e mitigar os riscos.

    Algumas pessoas já me falaram “não preciso me preocupar, porque não trabalho com produtos químicos”: puro engano, pois se o armazém manuseia produtos químicos é importante que você conheça a estrutura e os procedimentos para manuseio deste tipo de produto, um acidente, muito embora a sua carga não contenha produtos químicos, um acidente afetar todas as cargas contidas no armazém.

  • Equipe: Um dos pontos importantes na gestão de riscos é a gestão da equipe. Manter a equipe treinada é imprescindível, mas definir normas de contratação também é muito importante, não apenas considerando aspectos técnicos, mas também outros, como antecedentes criminais, que são também pontos que devem fazer parte do gerenciamento de riscos.
  • Tecnologia: Acredito que hoje não temos nenhuma atividade que viva sem tecnologia. No setor de logística não é diferente: ela está presente e evoluindo constantemente na gestão da logística, dos processos e dos riscos. Um exemplo de sua aplicação são veículos monitorados o tempo todo e transportando sua carga de forma mais segura durante todo o trajeto.
  • Rota: Muito importante a definição dos trajetos a serem utilizados, tendo sua relevância aumentada quando aliada às características da carga. Este é um item constantemente mapeado pelas seguradoras que, através deste mapeamento, conseguem identificar rotas que tenham um grau de risco maior que outras e normalmente elas incluem estas rotas como restrição nas apólices. Por isso fique atento às especificações da apólice e assegure-se de que seu parceiro tenha pleno conhecimento destas regras.

E o que todos estes quesitos trazem de benefício?

Para o cliente, nem preciso dizer o quanto é importante ter a sua carga monitorada. Isso significa que estão também monitorando os riscos e tomando ações o tempo todo para mitigá-los.

E não considere a empresa de logística apenas como um custo adicional, pois ela traz também vários benefícios:

  • Melhora o seu relacionamento com os clientes: À medida que você proporciona e expõe todo este diferencial para o cliente, aumenta as chances de fidelizá-lo, pois acaba transmitindo segurança o que é muito importante.
  • Vantagem competitiva: estar alinhado com os mais recentes avanços tecnológicos e cercado de bons parceiros no gerenciamento de riscos, certamente é o diferencial, e isso é uma constante, não se esqueça.
  • Aumento da eficiência: o fato de você conseguir monitorar todo o processo o proporciona maior visibilidade da cadeia a ponto de você vislumbrar melhorias em cada uma das fases, o que resultará num incremento da qualidade dos serviços prestados.
  • Decisão estratégica: por consequência não só a empresa de logística, mas o cliente também tem dados para tomada de decisões mais assertivas.

O melhor parceiro que você pode ter para sua logística é aquele que reconhece que não existe risco zero, pois ele vai monitorar sua operação o tempo todo. Solicite sua cotação para a logística de sua empresa através de nosso canal de comunicação!

Sobre o autor

Marcia Hashimoto

Por: Sócia proprietária da INFOLABOR Consultoria e especialista em Comércio Exterior, auxilia empresa e empresários nos seus projetos de importação e exportação, possui MBA em Projetos pela FIA, ministra cursos e palestras na área de Comércio Exterior